domingo, 12 de junho de 2011

Um Artigo Para Solteiros

Neste dia dos namorados, irei escrever aos solteiros! Você está se sentindo encalhado? Vê seus amigos com alguém nesse friozinho de inverno e pensa na sua única companhia gélida de seu computador por conta de seus dedos descobertos em cima de seu teclado? Calma! Há muita coisa boa em ser solteiro!
Estava trocando uma ideia com a Isabel da Rede da Juventude quando ela me disse que acharia interessante um texto sobre esperar em Deus. Deixe-me indagar. Você espera um relacionamento afetivo em Deus? Há quanto tempo? 1 mês? Talvez 6 meses? 1 ano, quem sabe? Alguém aí há 2 anos ou mais? Não, eu não estou querendo deixar você na seca! Mas saiba que é possível!
Quero testemunhar. Hoje estou atualmente com 23 anos, e espero até hoje no Senhor. Sim, é isso mesmo que quer dizer: eu ainda não namorei ninguém. Antes que me questionem, não fiz nenhum voto de castidade e não há nenhum problema com a afirmação de minha opção sexual. Estou apenas cuidando de meus sentimentos, aplicando um princípio muito importante:
Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, pelas gazelas e cervas do campo, que não acordeis nem desperteis o amor, até que ele o queira (Ct 2:7; Ct 3:5; Ct. 8:4)
Observem que o mesmo texto é citado 3 vezes no livro de Cantares. Se há insistência, é porque é algo muito importante. Mas o que significa não despertar o amor até que ele o queira? É simples: para tudo há um tempo determinado e as coisas devem acontecer naturalmente à medida que estamos preparados.
Observe que o texto não diz "até que você queira", mas sim "até que ele o queira". Nossa, agora complicou né? Ele quem?? O amor! Tá confuso? Olha isso:
E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem permanece em amor, permanece em Deus, e Deus nele. (1 Jo 4:16)
Espere aí! Então quer dizer que, se Deus é amor, e amor não deve ser despertado até que ele queira, então ele só deve ser despertado quando Deus quiser? Sim!!!
Há uma diferença entre amor e ilusão. Não foram poucas as vezes que olhei para uma menina e pensei: "Puxa, que menina bonita e simpática! E ela me dá bola! Meu, acho que gosto dela...". Quem nunca passou por isso? Mas faça o teste! Menino, tente não chegar nela diretamente, mas observe de longe. E menina, tente não dar tanta bola pro menino que você acha bonitinho até que você o conheça melhor. Você vai começar a perceber que na grande maioria dos casos, aquele carinha ou aquela menina não tem nada a ver com você, mas foi uma ilusão momentânea.
Eu já tive uma experiência de um relacionamento afetivo há uns 2 anos. Comecei a observar uma moça e ver nela características que me agradavam. Então, comecei a conversar mais com ela e nos dávamos muito bem. Conversando, vi que vários pontos nela me interessavam e que um relacionamento poderia dar certo. depois de uns bons meses com esse sentimento e observando (cerca de 6 meses), conversei com ela e decidimos algo. Namorar? Não, ainda não. Orar a respeito e ir conversando e se conhecendo mais profundamente. E ficamos cerca de mais 6 meses assim. Quando nos conhecemos melhor, tanto eu pude ver que não daria certo um relacionamento mais profundo com ela, quanto ela também pôde ver a mesma coisa. Conversamos e decidimos continuar amigos, e hoje tenho uma amizade normal com ela.

Tá legal, mas o que a gente ganha com isso? Qual a vantagem de não apressar um pouquinho as coisas e 'desfrutar' de uma intimidade, de algo mais próximo? Bem, vamos a lista:
  • Nossos sentimentos ficam guardados de decepções amorosas;
  • Os sentimentos da outra pessoa também ficam preservados;
  • Estando solteiro, você consegue dedicar tempo a outras coisas como ministério, estudos, amizades, etc;
  • Além de tempo, você consegue poupar financeiramente solteiro (vai falar que namoro não dá gasto!);
  • Esperando, o amor é despertado na hora certa com a maturidade que você precisa ter. Sentimentos são coisas sérias, não são brinquedo para crianças e adolescentes (sim, estou falando pra você novinho apagar esse fogo aí que é melhor pra você!).
Posso sentir você aí falando: "Mas vai dizer que não dá vontade de estar com alguém! É difícil esperar!". Sim, concordo com você! Mas tem algo que podemos fazer. Analisar a situação racionalmente. Pense:
  • Você consegue prospectar um futuro com a pessoa que você está de olho?
  • Você conseguiria dedicar um tempo de qualidade à pessoa?
  • Você tem maturidade e estabilidade para planejar um futuro com a pessoa?
  • A pessoa acredita nas mesmas coisas que você? (Isso é importantíssimo pra se dar bem.)
  • A pessoa tem conteúdo, ou só a "embalagem" que é bonita?
Se qualquer uma das resposta for um não, racionalmente decida pular fora. Desmistifique isso que amor é sentimento apenas. Isso é ilusão. O amor é seguro e maduro. Quando aquela "nuvem cor-de-rosa" dos primeiros momentos se dissipa e começamos enxergar o outro como de fato ele é, apenas o que é sólido vai ficar. O nome disso que fica, que suporta o outro e aceita as diferenças, perdoa, releva, é paciente, é amor. O restante é apenas tempero: indispensável para uma boa comida, mas não sustenta.


Texto de strong_wind (Eric Santos)
Ministério de Mestre no corpo de Cristo.
Se quiser distribuir, por favor, cite a fonte =)