quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Expulsão de Demônios

Este estudo não é meu. Aqui está a fonte.

1. CUIDADO COM OS EXAGEROS!
Tempos atrás, tínhamos dificuldade em encontrar pessoas com alguma experiência, no trato com endemoninhados. Hoje em dia, existem livros inteiros à respeito do assunto, bem como igrejas locais com pessoas selecionadas e treinadas para o exorcismo. Não bastasse isso, programas evangélicos de Rádio e TV, têm mostrado até mesmo "ao vivo" expulsões de demônios.
Causa-nos preocupação, entretanto, a maneira como muitos pastores e irmãos têm agido nessas reuniões de exorcismo. Alguns desses irmãos, sob o pretexto de darem uma demonstração do poder de Deus, fazem do endemoninhado um "animalzinho de estimação", ordenando que ele bata palmas para Jesus, que se ajoelhe, que role no chão, etc. para um verdadeiro "delírio" da platéia da igreja.

2. NOTA "ZERO" OU NOTA "DEZ"
Ora, além disto ser uma atitude inconseqüente, muitas vezes esconde o desejo íntimo de tais dirigentes, em serem considerados por suas comunidades como "pessoas altamente espirituais".
Estes elementos devem lembrar que, mesmo recebendo "nota 10", diante dos irmãos da igreja, eles estarão recebendo "nota 0", diante de Deus.
O que realmente importa, na ótica de Deus, não é simplesmente a CONSEQUÊNCIA (aqui em nosso caso, se o demônio saiu); Ele se importa com a nossa OBEDIÊNCIA EM TODO O PROCESSO. Devemos nos lembrar que, num caso parecido, Moisés foi castigado pelo Senhor. Deus mandou que Moisés falasse com a rocha, para que ela desse água, mas o profeta bateu nela. A CONSEQUÊNCIA foi alcançada - a água jorrou - mas Deus castigou Moisés, com a proibição de entrar na Terra de Canaã.
Para que não sejamos "reprovados" pela ótica de Deus, vamos analisar o "modelo" de expulsão, deixado por JESUS e pelos APÓSTOLOS. Antes porém, vamos deixar claro "quem somos", agora que Cristo é Senhor de nossas vidas.

3. POR QUE UM SALVO EM CRISTO ESTÁ CAPACITADO A EXPULSAR UM DEMÔNIO?
Existem pessoas que não conseguem nem pensar, na possibilidade de Deus usá-las na expulsão de um demônio. Creio que para muitos cristãos, isto realmente nunca virá a acontecer. No entanto, se algum dia for necessária uma intervenção num exorcismo, o ponto central para manter-se numa posição equilibrada é saber "quem somos", agora que Jesus (aquele que venceu definitivamente Satanás, na Cruz) é o Senhor de nossas vidas. Todo o salvo em Cristo pode ser usado para libertar alguém possesso. Veja as qualidades que passamos a possuir, por causa de termos entregue nossas vidas, àquele que venceu o Diabo:
a) Somos filhos de Deus - (Jo 1:12)
b) Somos amigos de Deus - (Jo 15:15)
c) Somos membros do Corpo de Cristo - (1Co 12:27)
d) Somos Santos - (Ef 1:1)
e) Somos nascidos de Deus e o maligno não pode tocar-nos - (1Jo 5:18)
f) Somos sal e luz deste mundo - (Mt 5:13)
g) Somos uma vara da videira; um segmento da vida de Deus - (Jo 15:1 e 5)
h) Fomos escolhidos e designados para dar fruto - (Jo 15:16)
i) Somos testemunhas pessoais de Cristo - (At 1:8)
j) Somos santuário de Deus - (1Co 3:16)
k) Somos ministros da reconciliação - (2Co 5:17)
l) Somos cooperadores de Deus - (2Co 6:1)
m) Temos acesso direto a Deus - (Hb 4:16; Ef 2:18)
n) Temos a garantia de que todas as coisas cooperam para o nosso bem - (Rm 8:28)
o) Deus nos defende contra as falsas acusações - (Rm 8:31-33)
p) Estamos unidos com o Senhor e somos com Ele um só espírito - (1Co 6:17)
q) Fomos estabelecidos, ungidos e selados por Deus (2Co 1:21-22)
r) A boa obra que Deus começou em nós, será aperfeiçoada - (Fp 1:6)
s) Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, amor e moderação - (2Tm 1:7)

4. APRENDENDO COM JESUS
Certamente Aquele que venceu a Satanás na Cruz, tem muito a nos ensinar quanto a expulsar demônios. Quando comparamos a maneira de proceder de Cristo, com a de muitas pessoas que atuam nesta área hoje em dia, ficamos chocados com a discrição e objetividade do Mestre.
a) Usava poucas palavras e muita autoridade - (Mc 1:23-26; Mt 8:28-32; Mt 9:32-33)
b) Expulsava demônios até à distância - (Mt 15:22-28; Mc 7:24-30)
c) Os homens têm mais dificuldades com certas castas de demônios, pois precisam dedicar-se mais à oração e ao jejum - (Mt 17:14-21)
Observação: Após a expulsão dos demônios, devemos informar à pessoa liberta, que somente o compromisso total com Jesus (através de uma real conversão), é a garantia de que ela não voltará a ficar possessa. Caso não haja conversão, os demônios podem voltar, em maior quantidade, com conseqüências até mais problemáticas (Mt 12:43-45; Lc 11:24-26).

5. APRENDENDO COM O LIVRO DE ATOS
a) PAULO NOS DÁ UM MODELO: "Em nome de Jesus Cristo, eu te mando: Retira-te".
At. 16:16-18 - "Aconteceu que, indo nós para o lugar de oração, nos saiu ao encontro uma jovem possessa de espírito adivinhador, a qual adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores.
Seguindo a Paulo e a nós, clamava dizendo: Estes homens são servos do Deus altíssimo e vos anunciam o caminho da salvação. Isto se repetia por muitos dias. Então Paulo, já indignado, voltando-se disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo eu te mando : Retira-te dela. E ele na mesma hora saiu".
Perceba que Paulo não faz entrevista com o demônio, nem chama atenção para si como servo de Deus. Ele expulsa EM NOME DE JESUS (pois foi Cristo quem venceu ao Diabo na Cruz, e nós somos seus embaixadores). O apóstolo também é firme ao dizer: EU TE MANDO! Paulo não estava negociando ou conversando com o espírito maligno: ele estava ordenando em nome de Cristo.
b) FALSOS EXORCISTAS : Os demônios não obedecem a quem não tem uma vida verdadeiramente entregue à Jesus .
At. 19:13-16 - "Alguns judeus que andavam expulsando espíritos malignos, tentaram invocar o nome do Senhor Jesus sobre os endemoninhados, dizendo: 'Em nome de Jesus, a quem Paulo prega, eu lhes ordeno que saiam!' Os que estavam fazendo isso eram sete filhos de Ceva, um dos chefes dos sacerdotes dos judeus. Um dia, o espírito maligno respondeu: 'Jesus, eu conheço, Paulo eu sei quem é; mas vocês, quem são?' Então o endemoninhado saltou sobre eles e os dominou, espancando-os com tamanha violência que eles fugiram nus e feridos".

6. O QUE FAZER EM CASO DE UM EXORCISMO?
a) Analise como está sua vida com Deus: verifique se não há algum pecado não confessado e faça-o imediatamente a Deus (1Jo 1:9).
b) Confie naquilo que Deus disse e lhe deu: recebemos autoridade para combater as obras das trevas (Lc 10:19; At 1:8; At 16:18); recebemos a pessoa do Espírito Santo, que nos unge para toda a boa obra (1Ts 1:5); a fé em Cristo funciona como escudo e arma contra Satanás (Ef 6:16; 2Co 10:4-5).
c) Preferencialmente, leve outro irmão em Cristo: Jesus mandou os discípulos irem de dois em dois. Enquanto um fala o outro ora (Lc 10:1 e 17-20).
d) Ordene ao demônio que saia, em nome de Jesus: a expulsão não é uma oração, mas uma ordem expressa (At 16:18).
e) Uma vez expulso o demônio, pregue o Evangelho ao recém liberto: caso contrário, o demônio poderá voltar à sua vida (Mt 12:43-45).
f) Não é necessário saber o nome do demônio, nem conversar com ele: (Mc 1:23-25; 9:25).
g) Não é necessário brigar fisicamente com o possesso: não será por força física que ele sairá, mas por causa do sangue de Jesus que o venceu na Cruz (Ef 6:12).

CONCLUSÃO:
A vitória de Cristo na Cruz, o único ser humano que viveu e morreu neste mundo sem pecar, torna-se a NOSSA VITÓRIA quando Jesus passa a ser o Senhor de nossas vidas. Como embaixadores de Cristo, temos autoridade para repreender demônios, em nome do Mestre. Se algum dia houver a necessidade de expulsar a um espírito maligno, estaremos conscientes de que a autoridade, o poder, bem como os méritos e a honra pela libertação, só podem pertencer a Jesus Cristo, o filho de Deus.