quinta-feira, 16 de novembro de 2006

Igreja Católica e Magia Branca

Algumas verdades que desconhecemos... Boa leitura!

Igreja católica e sua relação com magia branca

No capítulo 10 do livro de Daniel revela uma coisa muito interessante sobre a guerra espiritual. Nesse capítulo, o profeta pediu a Deus um esclarecimento especial referente ao futuro de Israel. Um anjo chegou com a resposta após três semanas ou 21 dias completos. Quando ele se apresentou, disse a Daniel que Deus tinha ouvido e respondido sua oração no primeiro dia em que ele começou a orar e o enviou para entregar a resposta. Entretanto, o anjo foi impedido de chegar a Daniel porque foi atacado por um demônio muito poderoso, identificado como o Príncipe da Pérsia [Daniel 10:12-13]. O anjo disse então que "ficou ali com os reis da Pérsia" [Daniel 10:13].

Finalmente, como ele não conseguiu derrotar esse demônio sozinho, pediu ajuda ao arcanjo Miguel, o anjo guardião de Israel. Com a intervenção do Miguel, o anjo pôde finalmente chegar até Daniel. Então, o anjo disse a Daniel, que quando retornasse à esfera celestial, iria participar na luta contra o Príncipe da Pérsia e, mais tarde, contra o príncipe da Grécia [Daniel 10:20].

Nesse capítulo, Daniel está falando sobre um aspecto pouco compreendido da guerra espiritual - a batalha entre Satanás e Deus pela mente e pelo coração dos líderes nacionais e espirituais em toda a história. A Bíblia declara que Satanás conspirou contra Deus antes da fundação do mundo [Isaías 14:12-14], quando se rebelou contra Deus e arrastou um terço dos anjos na rebelião [Apocalipse 12:4]. Então, no Jardim de Éden, Satanás falou a Eva por meio da serpente, outra vez conspirando contra o plano de Deus. Por toda a história humana, Satanás tem batalhado contra as forças de Deus pelo coração e pela mente dos governantes-chave das nações e religiões de todas as épocas. O demônio poderoso designado ao líder humano particular de cada nação em cada época sussurra seu plano nos ouvidos do líder, enquanto o anjo de Deus designado ao mesmo governante trabalha para contrabalançar a influência demoníaca e assegurar que o plano de Deus seja realizado.

Mas, e a Igreja Católica Romana? Satanás tem um demônio especialmente capacitado trabalhando para mover essa igreja para o seu lado ? Pode apostar que sim. O alvo final de Satanás é fazer toda a humanidade adorar seu super-homem, o Anticristo. Visto que a Bíblia declara que o Anticristo praticará satanismo de Magia Negra (Daniel 8:23-24 diz que ele "será entendido em adivinhações ..feroz de semblante ... destruirá maravilhosamente, e prosperará"), devemos esperar que ele possa desejar uma igreja tão grande e poderosa como a Igreja Católica Romana para virar, no fim dos tempos, para o satanismo de Magia Negra.

Entretanto, o demônio designado à igreja de Roma não podia, na parte inicial da Época da Igreja, mover a Igreja diretamente para a feitiçaria de Magia Negra. Em vez disso, ele poderia mais provavelmente ser bem sucedido se movesse a igreja de Roma primeiro para a feitiçaria de Magia Branca, disfarçada de cristianismo. Então, depois de um período muito longo de prática disfarçada de feitiçaria de Magia Branca, ele poderia então mover o catolicismo romano para o mesmo tipo de Magia Negra de feitiçaria que o Anticristo praticará.

Como demônio designado para a igreja de Roma, que mudanças faria na prática do catolicismo que moveriam a igreja para a feitiçaria e ao mesmo tempo disfarçariam o que ele está realmente fazendo das massas de pessoas?

Ele fez várias mudanças:

1)Criou um elemento central de adoração que viola a Jesus Cristo o tanto quanto possível, e ao mesmo tempo engana as pessoas e as leva a pensar que O estão honrando.

2)Criou um serviço que pode ser repetido diariamente que "fere" Jesus muitas vezes, colocando-O de volta na cruz todos os dias (a missa). O apóstolo Paulo disse de forma bem clara que o Messias deveria ser ferido uma única vez e que a razão por que Moisés teve problemas com Deus [de ser impedido de entrar em Canaã - Números 20:8-12 e Deuteronômio 3:25-26] foi por que feriu a rocha uma segunda vez, em vez de simplesmente falar à rocha. Jesus Cristo era aquela rocha [1 Coríntios 10:4]. Destarte, quando Moisés feriu a rocha pela segunda vez para obter água, não apenas desobedeceu a Deus, que lhe disse para simplesmente falar à rocha, mas também feriu o Messias duas vezes.

Hebreus 9:26 – Mas agora Cristo apareceu uma vez por todas no fim dos tempos, para aniquilar o pecado mediante o sacrifício de si mesmo.

Hebreus 9:27-28 - Da mesma forma, como o homem está destinado a morrer uma só vez e depois disso enfrentar o juízo, assim também Cristo foi oferecido em sacrifício uma única vez, para tirar os pecados de muitos; e aparecerá segunda vez, não para tirar o pecado, mas para trazer salvação aos que o aguardam.

Em toda a epístola aos Hebreus, o autor fala do sacrifício "uma vez por todas" de Jesus Cristo. Jesus morreu apenas uma vez na cruz e, então, após sua ressurreição e ascensão, assentou-se à direita do Pai. O sacrifício de Jesus Cristo foi tão excelente e tão aceitável ao Pai, que nunca mais precisou ser repetido. De fato, somos proibidos de repeti-lo outra vez. O escritor aos Hebreus arrojadamente declara, "... temos sido santificados pela oferta do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez." [Hebreus 10:10]

Portanto, para violar o mandado de Deus o mais severamente possível, criou uma cerimônia que sacrificasse Jesus Cristo repetidas vezes e que pudesse ser repetida diariamente em todo o mundo, ao mesmo tempo que levasse as pessoas a pensarem que estão glorificando a Jesus Cristo. A missa faz exatamente isso. A missa, segundo o catecismo da Igreja Católica, duplica o sacrifício na cruz. Citando diretamente, "A missa é o mesmo sacrifício que o sacrifício na cruz, porque na missa a vítima é a mesma, e o sacerdote principal é o mesmo, Jesus Cristo." (My Catholic Faith [Minha Fé Católica], pg 286)

3)Escreveu a missa em latim, a língua dos pagãos romanos originais, de tal forma que ela pudesse derivar grande poder de feitiçaria. Doc Marquis, o ex-satanista de Magia Negra, diz inequivocamente que a missa, quando rezada em latim, contém grande poder ocultista! Os feiticeiros praticantes de magia negra no início do século VI descobriram que a Igreja Católica Romana tinha criado uma cerimônia de magia branca poderosa com a missa; portanto, tentaram captar esse poder para eles mesmos criando a infame missa negra, rezada de trás pra frente.

4)Então, como se isso não fosse dano bastante ao sacrifício consumado realizado de uma vez por todas na cruz, criou um símbolo para representar Jesus na cruz permanentemente. Esse símbolo poderia ser pendurado nas paredes das casas das pessoas e em seus escritórios, e também nos carros, (como é feito hoje em dia) mantendo constantemente Jesus Cristo na cruz, onde ele gostaria que Jesus ficasse e não à mão direita do Pai na glória.

Você tem idéia de que espécie de vitória espiritual se alcança ao conservar Jesus na cruz, tanto na missa quanto no crucifixo? Isto acaba de impedir que a salvação seja possível para qualquer pessoa que pratique a missa e reverencie o crucifixo! Isso é impossível, você diz? Veja o que escreveu o autor da epístola aos Hebreus, falando sob a autoridade do Espírito Santo. "Porque é impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se tornaram participantes do Espírito Santo, e provaram a boa palavra de Deus, e as virtudes do século futuro, e recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério." [Hebreus 6.4-6]

Expor Jesus Cristo continuamente em vitupério e desgraça pública é exatamente o que fazem a Missa e o crucifixo. De fato, os católicos são encorajados a contemplar diariamente o sacrifício supremo de Jesus na cruz.

5)Em seguida, atacou o perfeito sacrifício pelos pecados que a morte de Jesus realizou. Apesar de as últimas palavras de Jesus na cruz terem sido "Está consumado" (uma palavra do vocabulário comercial grego, teleo que significa "Totalmente quitado"), sussurrou aos teólogos da igreja que Jesus não quitou completamente a dívida do pecado. Ele sussurrou que, embora o sacrifício de Jesus tenha aberto o caminho para a humanidade finalmente alcançar os céus, não removeu a mancha do pecado do homem. Os homens e mulheres precisam remover tanto deste pecado quanto possível praticando boas obras durante toda a vida, guardando os dias santos, participando dos sacramentos, e até mesmo infringindo dor em si mesmos por meio das penitências. Assim, tornou a salvação na igreja católica uma questão de fé mais obras, uma questão contra a qual o apóstolo Paulo batalhou vigorosamente na igreja cristã primitiva. Como Paulo disse de forma sucinta, "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie." [Efésios 2:8,9]

6)Depois de efetivamente vedar o acesso da congregação inteira à salvação, em seguida ele atacou a suficiência da Bíblia. Sussurrou nos ouvidos dos teólogos católicos e do papa que a Bíblia foi escrita por homens - meros homens que têm as mesmas paixões que todos os outros homens [Tiago 5:17] - de modo que ela contém erros. Conhecendo a Bíblia de cor do jeito que ele conhece - como um dos chefes dos demônios do Inferno - ,o demônio conhece a âncora da alma que a crença na inerrância da Bíblia fornece aos santos de Deus. Portanto, atacou a inerrância das Escrituras.

7)Além disso, sussurrou que a Bíblia é tão difícil de compreender que o fiel mediano não pode querer compreendê-la sem a "interpretação" dos sacerdotes, ou instrução oficial do Vaticano. Finalmente, proibiu a leitura individual da Bíblia, receoso que eles lessem um verso como, "Salvos pela fé, não pelas obras", ou que lessem a epístola aos Hebreus e poderem instantaneamente ver o que ele fez.

8)Depois de proibir o acesso à verdadeira Palavra de Deus, veio o tempo de introduzir uma falsa palavra de Deus, As Tradições da Igreja ou as Tradições dos Pais. Basta lembrar como Jesus ficou zangado com os fariseus e saduceus por eles terem criado um corpo extra bíblico de escritos, que chamavam de tradições dos anciãos (Mc 7:6-8 – Em vão me adoram; seus ensinamentos não passam de regras ensinadas por homens. Vocês negligenciam os mandamentos de Deus e se apegam às tradições dos homens). Essas tradições foram apresentadas às pessoas como uma explicação da Palavra de Deus, e tão dignas de confiança quanto a verdadeira Palavra de Deus. Na verdade, ao longo dos séculos, essas tradições mudaram gradualmente, levando as pessoas para longe do Deus verdadeiro, efetivamente impossibilitando a genuína salvação.

9)Além disso, perfeitamente ciente que Deus proibiu fazer acréscimos ou subtrações na Bíblia Sagrada, garantiu que essa prática infernal leva Deus a ter acessos de ira toda vez que alguém adiciona ou subtrai de sua Palavra. Mas, tendo tomado essa decisão de mudar a Palavra de Deus, que espécie de versos ele quer adicionar e que espécie de versos ele quer subtrair? Primeiro, acrescentar versos e doutrinas que movam a ICAR suave e continuamente para a prática da feitiçaria de Magia Branca; afinal, ele quer muito usar os poderes do ocultismo para o "bem" das pessoas! Isso significa que tem de decidir que doutrinas pagãs trazer, bem vestidas com nomes cristãos, alegorias, e velhas e boas histórias bíblicas, tudo com a própria pequena distorção, é claro. Ele está muito satisfeito com essa perspectiva, já que o paganismo de 4.000 anos atrás oferece uma rica variedade de crenças e práticas satânicas que pôde escolher; entretanto, precisou ser cuidadoso e trazer somente aquelas que pudessem ser bem disfarçadas de "cristãs". Os livros apócrifos.

10)Uma das primeiras doutrinas que ele introduziu foi a oração pelos mortos e a adoração às imagens fabricadas em suposta semelhança a esses mortos. Esse é um dos mais velhos e eficientes modos de levar as pessoas para o satanismo e podendo facilmente disfarçá-lo como cristianismo. Continuamente tornou a Virgem Maria uma figura semelhante a Deus, dizendo que ela pode ouvir as orações de milhões de pessoas de todo o mundo ao mesmo tempo, declarando que ela nasceu sem pecado original e que nunca morreu, mas ascendeu aos céus.

Totalmente contrário ao que dizem as escrituras em Romanos 3:23 - Todos pecaram e estão afastados da presença gloriosa de Deus.

11)Em seguida, tornou todos os "santos" mortos da igreja semelhantes a Deus em sua capacidade de também ouvirem as orações de todo o mundo simultaneamente.

Já que o demônio trouxe a adoração aos velhos ídolos pagãos para dentro da igreja, precisou fazer alguma coisa quanto ao Primeiro Mandamento, que clara e inequivocamente proíbe a fabricação e adoração aos ídolos. Como levar isso adiante e ainda ter dez mandamentos? Obviamente, seria muito ruim ter apenas nove mandamentos.

Pegou o décimo mandamento, que é um mandamento longo sobre a cobiça, e quebrou-o em dois, preservando assim o número de dez mandamentos. Deixou o primeiro mandamento nas Bíblias católicas, já que ninguém mesmo vai ler, mudando apenas os ensinos do catecismo.

O plano dele funcionou perfeitamente, começando com a introdução da missa, onde colocou Jesus Cristo de volta na cruz do Calvário todo dia que este velho mundo estiver em existência. Além disso, da forma como escreveu a missa no velho latim original dos pagãos, grande poder ocultista é produzido. Os praticantes de feitiçaria de Magia Negra ficaram realmente com ciúmes do grande poder com o que imbuiu essa igreja. De fato, no século VII, os ocultistas de Magia Negra criaram a missa negra para tentar captar para si o poder ocultista da missa católica. E eles realmente criaram seu próprio crucifixo. Eles pegaram a cruz, entortaram suas quatro pontas para dentro e colocaram uma figura esquelética e totalmente patética como se fosse Jesus nela, exibindo-o pendurado de uma forma que ele realmente parece um fracassado. Invertida. Eles chamaram esse crucifixo de "Crucifixo Vergado", e decidiram fazer dele o símbolo do vindouro Anticristo do Apocalipse 13.

Desde o estabelecimento da missa no latim por volta do ano 600, trouxe toneladas de outras doutrinas pagãs, desde que nunca se desfizesse de uma roupagem cristã. Certamente, à medida que os séculos passaram cada geração de pessoas tornou-se mais fácil de enganar.

Paganização da Igreja Romana:

Ano 370 – Culto aos santos professado por Basílio de Cesaréia e Gregório de Nazianzo

Ano 400 – Orações pelos mortos e sinal da cruz feito no ar

Ano 431 – Maria é proclamada a “mãe de Deus”

Ano 593 – O dogma do purgatório começa a ser ensinado

Ano 600 – o latim passa a ser usado como língua oficial nas celebrações litúrgicas

Ano 789 – Início do culto das imagens e das relíquias

Ano 1074 – Proíbe-se o casamento para os sacerdotes

Ano 1075 – Os sacerdotes casados devem se divorciar, compulsoriamente

Ano 1100 – Pagamento da missa e o culto aos anjos

Ano 1160 – Estabelecidos os 7 sacramentos

Ano 1186 – O concílio de Verona estabelece a “santa Inquisição”

Ano 1190 – Estabelecida a venda de indulgências

Ano 1215 – A transubstanciação é transformada em artigo de fé

Ano 1220 – Adoração à hóstia

Ano 1229 – Proíbe-se aos leigos a leitura da bíblia

Ano 1303 – A Igreja católica apostólica romana é proclamada como sendo a única verdadeira e somente nela o homem pode encontrar a salvação

Ano 1546 – Conferida à Tradição autoridade igual a da Bíblia

Ano 1562 – Declara-se que a missa é oferta propiciatória e confirma-se o culto aos santos

Ano 1573 – É estabelecida a canonicidade dos livros apócrifos

Ano 1854 – Definição do dogma da Imaculada Conceição de Maria

Ano 1870 – Declaração da infalibilidade papal

Ano 1950 – A assunção de Maria é transformada em artigo de fé

1. Dar ao papa poder religioso e político - Ano 754. Jesus disse, "Meu Reino não é deste mundo" [João 18:36]. Essa decisão deu ao papa o poder para vencer toda e qualquer oposição contra essa nova, ocultista e poderosa igreja. Quando deu ao papa o poder político sobre os reis da Europa, ele pôde forçar a Inquisição sobre esses praticantes de Magia Negra, matando-os e forçando-os à clandestinidade. Se havia alguém que poderia expor a Magia Branca da ICAR ao povo, eram os praticantes de Magia Negra. Assim, iniciou a Inquisição uns 800 anos antes do aparecimento de Martinho Lutero.

2. Adoração das relíquias, especialmente da cruz e das imagens - Ano 789. Visto que todos os pagãos adoram a criatura em lugar do Criador [Romanos 1:25], foi realmente simples introduzir essa prática pagã. Sussurrou nos ouvidos dos respeitáveis teólogos da igreja que as pessoas deveriam adorar objetos que são supostamente partes da cruz, dos santos mortos, e de qualquer coisa que o papa quisesse "abençoar".

3. Jejum nas sextas-feiras e observância da Quaresma - Ano 998. A Quaresma é uma celebração pagã, de modo que pôde trazê-la inteira. O jejum é uma coisa boa, pois Jesus o ensinou sob certas circunstâncias, e porque abster-se de carnes é uma daquelas "doutrinas de demônios" [1 Timóteo 4:1-3]. Além disso, visto que a sexta-feira é o sexto dia da semana, sempre foi um dia favorito entre os satanistas. Portanto, ensinou que ninguém pode comer carne na sexta-feira.

4. Celibato dos sacerdotes - Ano 1074. Ele não agüentou mais esperar pela oportunidade de introduzir essa doutrina, uma vez que ela vai totalmente contra a constituição natural do homem. Proíbe-se o casamento para os sacerdotes.

O apóstolo Paulo identificou o celibato como uma das "doutrinas de demônios" [1 Timóteo 4:3] e advertiu que uma pessoa pode ser tentada a pecar sexualmente se não mantiver relações sexuais apropriadas com seu cônjuge [1 Coríntios 7:5].

Plantou a lascívia, a homossexualidade, a bissexualidade, o adultério e outros prazeres sexuais. Ao longo dos muitos séculos, desde que persuadiu o papa a decretar o celibato absoluto, o fogo do pecado sexual varreu repetidamente as fileiras do clero, destruindo suas vidas e também as vidas de muitos jovens paroquianos. A doutrina do celibato é um de seus maiores triunfos!

5. Rezar o Rosário - Ano 1090. Visto que Jesus proibiu as orações repetitivas, esse é exatamente o tipo de oração que ele estabeleceu na ICAR. Pra facilitar, os mistérios satânicos babilônios ofereciam o exemplo perfeito. Eles inventaram e aperfeiçoaram o uso do rosário, especialmente a devoção à adoração do "sagrado coração" babilônio. Também foi possível tomar algo do modelo da Índia antiga, do Tibete e da China [The Two Babylons, Alexander Hislop, pg 188]. Na missa e no crucifixo, impediu o caminho para a verdadeira salvação e, agora, com o Rosário, garantiu que Deus não ouvirá as orações das pessoas, ainda que usem de muitas palavras. Mateus 6:7 - E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos.

6. Venda de Indulgências - Ano 1190. Sussurrou nos ouvidos do papa que ele era o guardião dos "tesouros celestiais" dos santos que viveram no passado e cujas obras meritórias estão prontas para serem liberadas aos mais zelosos católicos vivos por algumas boas obras que eles praticarem. Disse ao papa que ele mantinha as chaves dessa Tesouraria e podia liberar a "riqueza espiritual" para quem quisesse, por qualquer razão que quisesse. O poder que essa mentira deu ao papado foi enorme. Os cruzados recebiam a promessa de grandes indulgências se lutassem contra os infiéis no Oriente Médio. Mais tarde, o papa colocou à venda as indulgências, para todos os tipos de invenções: Ofertas para missas, velas, estátuas, sociedades tremendamente indulgentes, e centenas de outros itens religiosos que os católicos podem adquirir em troca das indulgências. Essa doutrina pagã contribuiu em muito para enriquecer a igreja e dar ao papa tremendo poder sobre as pessoas.

7. Proclamação do Purgatório - Ano 1439. Satanás ama a doutrina do Purgatório e propagou essa mentira em todas as religiões pagãs em todas as épocas. No entanto, a doutrina do Purgatório é especialmente deliciosa a Satanás quando é aplicada à doutrina "cristã". O Purgatório deprecia a plenitude do sacrifício de Jesus na cruz, negando que seu sacrifício adquiriu perdão completo para o pecado individual. Sabe-se que o todo-perfeito sacrifício pelos pecados que a morte de Jesus na cruz obteve para todas as pessoas que Nele cressem seriam salvas. Para certificar-se de que todos compreendessem quão perfeito foi seu sacrifício, Jesus Cristo exclamou antes de morrer, "Está consumado", usando uma palavra grega que significa "concluído", mas que era também utilizada naqueles tempos para dizer "Dívida totalmente quitada"!

O Purgatório, porém, nega que a dívida foi paga completamente e nega a justificação contínua que o sangue de Cristo dá a todas as pessoas - Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça (1 Jo 1:9). A doutrina do Purgatório afirma que todos os homens devem passar por um processo de justificação para serem "puros o bastante" para entrarem no Paraíso, ainda que Deus, o Pai, tenha reconhecido o sacrifício de Jesus como suficiente, perfeito e por toda eternidade [Hebreus 5:9; 9:11; 12:23; 13:20].

Mas, deixando a doutrina de lado, o Purgatório sempre fez transbordar os cofres das religiões pagãs que o ensinam. O Purgatório abre a porta para todo o tipo de extorsões por parte dos sacerdotes. Os sacerdotes da religião de mistérios do antigo Egito ensinavam que as orações pelos mortos não seriam tão "eficientes" se os sacerdotes não interviessem, e todos sabem que os sacerdotes não intervêm se não forem especialmente pagos para isso. Em todas as terras e em todas as épocas, os sacerdotes pagãos usaram essa doutrina do Purgatório para auferir grandes lucros para si mesmos, ao aprenderem a explorar os sentimentos ternos de perda de pessoas queridas, prometendo rezar pelas pobres almas que tinham partido, e tornar a permanência delas no Purgatório a mais curta possível.

Logo, o maligno estabeleceu com isso que a Bíblia não é confiável e é muito difícil lê-la sozinho! De outro modo, as pessoas poderiam compreender como essa doutrina do Purgatório é falsa. Eles poderiam ler as palavras de Jesus ao ladrão na cruz, que pediu perdão pelos seus pecados, reconhecendo-o como o Messias. Eles poderiam ler que Jesus disse ao ladrão agonizante, "Hoje mesmo estarás comigo no Paraíso" [Lucas 23:.42]. Como o maligno aprecia a ignorância sobre a Bíblia!

8. Invenção dos Escapulários, Medalhas e Moldes Religiosos Comestíveis - Ano 1600. As pessoas estão ávidas em pensar que podem obter salvação eterna sem ter de mudar seus corações e suas mentes por meio do sangue de Jesus Cristo. Então, ele pensou em um caminho melhor para fornecer uma falsa "garantia" de salvação fácil por meio dos escapulários, das medalhas, e dos moldes religiosos comestíveis. Eu amo o escapulário. Veja as "garantias" que são dadas ao fiel pagão incauto:

"Quem morrer vestido com este escapulário não sofrerá o fogo eterno." (promessa de Maria a São Simão Stock, 16 de julho de 1251)

"Nosso Senhor nos ensinou a falar com Nosso Pai. Maria nos ensinou o valor do escapulário. Quando o usamos como uma oração, Nossa Senhora nos leva ao Sagrado Coração de Seu Divino Filho. Portanto, é bom ter o escapulário nas mãos ao dirigir preces à Nossa Senhora." (The Blue Army of Our Lady of Fatima, Washington, NJ 07882, Imprimatur, Thomas M. O'Leary, digníssimo bispo de Springfield)

Essa mentira do sagrado coração tem funcionando tão bem desde que ele a inventou na Babilônia tantos anos atrás!

9. Infabilidade do Papa - Ano 1870. Como um demônio ao serviço do Senhor Satanás, dedicou-se a promover o aparecimento do futuro super-homem espiritual, o Anticristo. Ele será auxiliado poderosamente pelo Falso Profeta Religioso, que sabe-se que será o papa católico romano. Portanto, para se preparar para essa ocasião maravilhosa, quando o Falso Profeta religioso exercerá controle ditatorial global (Apocalipse 13:16-18), que melhor plano poderia executar que torná-lo um ditador espiritual absoluto dentro de sua própria igreja na última parte do século XIX?

Mais uma vez, ele está muito contente de ter desencorajado os católicos de lerem as Bíblias por si mesmos. De outro modo, poderiam ler que o apóstolo Paulo confrontou a Pedro diante de todos, dizendo que ele estava procedendo de forma errada! [Gálatas 2:11-21]. Não seria bom que eles vissem o suposto primeiro papa ser repreendido por Paulo, e admitir que estava agindo errado no tratamento dado aos cristãos gentios.

Sacrifício Humano

Como você pode notar, por volta do ano 1200, ele já tinha a ICAR praticando poderosa feitiçaria de Magia Branca. A introdução da Missa rezada em latim foi fundamental, pois produziu tremendo poder espiritual. No entanto, ele ainda não tinha o sacrifício humano, e o Senhor Satanás não estava satisfeito com isso. Toda feitiçaria requer sacrifício, e Satanás quer que seja sacrifício humano. Onde no mundo poderia conseguir um sistema de sacrifício humano operando na ICAR e ainda manter as aparências de uma igreja cristã?

A resposta: invocar as propriedades mágicas de um sacerdote que realiza um "mistério"! Todos os sacerdotes pagãos em todas as épocas impressionavam seus fiéis com a idéia de que podiam realizar um "mistério" que ninguém mais poderia realizar. Usa de um corpo, preferivelmente o corpo de Jesus Cristo, e usa sangue, outra vez preferivelmente de Jesus Cristo.

Propagou a mentira que, no momento da comunhão, a hóstia torna-se o corpo de Jesus Cristo, e o vinho realmente torna-se seu sangue (Doutrina da Transubstanciação). Não sabendo os fiéis que a hóstia era utilizada em rituais pagãos egípcios.

Então, não há diferença entre a cerimônia do "mistério" que o sacerdote católico misticamente realiza e a cerimônia de sacrifício real que um sacerdote satânico realiza. No campo sobrenatural, não há nenhuma diferença, e ele teve o sacrifício humano! Uma vez mais, pode continuar sacrificando aquele odiado Jesus Cristo repetida e interminavelmente! Quão maravilhoso é esse conceito! As pessoas pensam que estão fazendo uma grande honra a Jesus, quando estão na verdade sacrificando-o no altar de Satanás.

Finalmente, visto que todos os verdadeiros pagãos comem a carne de sua vítima de sacrifício humano e bebem o sangue dela no fim do sacrifício, fez os católicos comerem a hóstia e beberem o vinho depois de o sacerdote concluir o sacrifício simbólico. Perfeito! (os católicos esperam a hóstia derreter na boca para não mastigá-la).

Então, no ano 1515, o mais ignóbil de todos os eventos ocorreu. O sacerdote católico Martinho Lutero, repentinamente teve seus olhos espirituais abertos pelo Espírito de Deus, e viu que o homem é salvo unicamente por meio da fé, não pelas obras que possa praticar, ou obras que a igreja possa atribuir a ele, como está nas Escrituras. O Espírito de Deus agiu poderosamente e o protestantismo floresceu e até cresceu de forma surpreendente em muitos países. Alguns países na Europa, especialmente a França, pareciam em perigo de perder sua maioria católica.

Felizmente, a máquina da Inquisição estava implantada e foi eficiente. Sussurrou na mente do papa que ele deveria lançar a Inquisição contra aqueles emergentes cristãos protestantes. O papa cumpriu meu mandado e iniciou um reinado de terror e matança de trezentos anos que resultou na morte de mais de oito milhões de protestantes. Até o dia de hoje, os túmulos desses oito milhões de protestantes servem como um testemunho maravilhoso do poder bruto do Inferno que pode ser lançado contra qualquer um que ouse cruzar com um satanista ou com sua igreja.