quarta-feira, 11 de outubro de 2006

Cristianismo X Espiritismo [Parte 2]

Continuando... Parte 2:


SUBDIVISÕES DO ESPIRITISMO:

ESPIRITISMO COMUM: Embora consideremos o espiritismo igual em toda a sua maneira de ser, os próprios espíritas admitem haver diferentes formas de espiritismo, assim designadas:

a) Quiromancia – adivinhação pelo exame das linhas das mãos. O mesmo que quiroscopia.

b) Cartomancia - adivinhação pela decifração de combinações de cartas de jogar.

c)Grafologia – estudo dos elementos normais e principalmente patológicos de uma personalidade, feito através da análise da escrita.

d) Hidromancia – arte de adivinhar por meio da água.

e) Astrologia – estudo e/ou conhecimento da influência dos astros, especialmente os signos, no destino e no comportamento dos homens; também conhecida como uranoscopia.

f) Necromancia - significa adivinhação por invocação dos espíritos; magia;

Do grego, nekrós = morto, falecido; mantéia = adivinhação.

BAIXO ESPIRITISMO: O baixo espiritismo, também conhecido como espiritismo pagão, inculto e sem disfarce, Identifica-se pelas seguintes práticas:

a)Vodu - culto de negros antilhanos, de origem animista e que se vale de certos elementos do ritual católico. Praticado principalmente no Haiti.

b)Candomblé - religião dos negros ioruba, na Bahia. Suas revelações são trazidas pelos orixás ou deuses do panteão africano, que, no Brasil, em função da perseguição dos senhores de engenho aos cultos dos escravos, correspondem aos mesmos “santos” e “santas” canonizados ao longo dos séculos (ex. “santa” Bárbara é Iansã; são Jorge é Ogum, Iemanjá é a virgem Maria, Xangô é são Jerônimo, Oxossi é são Sebastião, etc).

Orixá é nome oriundo da palavra mediador ou intermediário, comumente chamado Guia, que “incorpora-se” para executar os trabalhos da sessão através da pessoa, conhecida também como “cavalo” ou “aparelho”.

c) Umbanda – designação dos cultos afro-brasileiros, suas revelações também são trazidas pelos orixás, que se confundem com os da macumba e dos candomblés da Bahia, xangô de Pernambuco, pajelança da Amazônia, do catimbó e outros cultos sincréticos. Prega o bem, apesar de em determinadas ocasiões não hesitar em fazer o mal. A Quimbanda faz a Umbanda desfaz, exigindo de ambas as partes trabalhos cada vez “mais fortes” para sobrepujar o outro.

O “aparelho” também incorpora os exus, que são deuses da esquerda ou os guias ‘da pesada”, que fazem trabalhos para o mal e também para desmanchar o mal que outros fizeram, conforme o desejo do solicitante.

d) Quimbanda – ritual da macumba que se confunde com os da Umbanda. O exu maior, ou Satanás, é o chefe principal do terreiro de Quimbanda, onde as entidades de esquerda são cultuadas com diversos nomes, formando várias falanges ou os exércitos satânicos (ex. pomba-gira, Maria-padilha, etc). Predominam os rituais de sangue através dos sacrifícios de animais. Apesar disso, os quimbandistas afirmam que podem também fazer o bem, basta ao interessado pedir ao exu e pagar o preço exigido que quase sempre se constitui de oferendas em despachos compostos de comida e bebida.

e) Macumba – sincretismo religioso afro-brasileiro derivado do candomblé, com elementos de várias religiões africanas, de religiões indígenas brasileiras e do catolicismo. Quando a macumba ou o despacho é para o “bem” (como para conquistar um amor, recuperar marido, arranjar emprego) é a “magia branca”, usa oferenda de bebidas, alimentos; quando é para o mal (utilizando-se de sacrifícios animais e de humanos, principalmente crianças) é a “magia negra”.

As chamadas “simpatias” derivam dessas práticas.

No kardecismo, o médium não recebe incorporação, entra em contato com os “espíritos evoluídos” através da canalização que se estabelece por meio da concentração profunda, exclusivamente por intermédio de pessoas dotadas das faculdades necessárias para a intermediação.

ESPIRITISMO CIENTÍFICO:

O espiritismo científico é também chamado de “alto espiritismo”, “espiritismo ortodoxo”, “espiritismo profissional” ou “espiritualismo”. Ele se manifesta inclusive como “sociedade”, como ex., a LBV (Legião da Boa Vontade), fundada e presidida por muitos anos pelo já falecido Alziro Zarur. Esta classe de espiritismo tem sido conhecida também como:

a) Ecletismo – sistema filosófico dos que não seguem sistema algum, escolhendo de cada um a parte que lhe parece mais próxima da “verdade”.

b) Esoterismo – doutrina ou atitude de espírito que preconiza que o ensinamento da “verdade” deve reservar-se a um número restrito de iniciados, escolhidos por sua influência ou valor moral.

c) Teosofismo – conjunto de doutrinas religioso-filosóficas que têm por objetivo a união do homem com a divindade, mediante a elevação progressiva do espírito até a iluminação. Iniciado por Helena Petrovna Blavastky, mística norte-americana (1831-1891), fanática adepta do budismo e do lamaísmo.

NÓS CRISTÃOS AMAMOS COM CARIDADE CRISTÃ AS PESSOAS QUE SÃO ESPÍRITAS, POIS NÃO PODEMOS RECUSAR A NINGUÉM O NOSSO AMOR, QUE VEM DE JESUS CRISTO. COMO CRISTÃOS NÃO ACEITAMOS O ESPIRITISMO, PORQUE ELE DESTRÓI A FÉ CRISTÃ NAQUILO QUE ELA TEM DE MAIS IMPORTANTE. DIZEM OS ESPÍRITAS QUE ELES SE BASEIAM NA BÍBLIA, MAS NÃO É VERDADE, CONFORME A PRÓPRIA BÍBLIA.

TODOS OS VERDADEIRAMENTE CRISTÃOS DO MUNDO CONCORDAM COM O QUE SE SEGUE.

Aguardem a parte 3... Pura Bíblia... =D